Como auxiliar alunos com TDAH?

 

 

Aprender como ajudar alunos com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um desafio que os professores precisam enfrentar nas salas de aula. Estar preparado para lidar com crianças e adolescentes que sofrem com esse transtorno é muito importante para o aprendizado e o desenvolvimento deles. 

Ao compreender as necessidades destes alunos e encontrar processos que facilitam a aprendizagem, você conseguirá atrair interesse pelo conteúdo da aula e evitar com que eles se sintam excluídos. Procure destacar que ter TDAH não os faz inferiores aos outros alunos e fique atento para casos de bullying. 

Quer saber mais sobre como auxiliar alunos com TDAH? Confira as dicas que separamos para  você e crie um ambiente de ensino muito mais inclusivo e acolhedor para todos. 

 

Faça atividades interativas

 

Alunos portadores de TDAH possuem dificuldade para se concentrar por muito tempo em uma mesma atividade. Por isso, criar planos de aulas que incluem exercícios práticos, como jogos e dinâmicas, é uma excelente maneira de envolvê-los durante a aula. 

 Nas aulas de Ciências, Química e Física, por exemplo, o professor pode fazer experimentos dentro da sala de aula. Encenar os fatos históricos nas aulas de História, fazer as vozes dos personagens ao ensinar os alunos a ler, tudo isso ajuda a estimular a atenção deles.

 É possível também criar projetos interdisciplinares como uma feira de cultura, onde os alunos serão responsáveis por criar o conteúdo e apresentá-lo de maneiras diversas, como uma peça de teatro ou dança. Assim, o aluno poderá colocar a “mão na massa”, se sentir integrado e terá a responsabilidade de fazer algo.

Ficar sentado na carteira ouvindo o professor pode ser algo difícil para pessoas que possuem TDAH, o que não quer dizer que elas são menos inteligentes ou menos capazes, pelo contrário, a questão é compreender como elas assimilam melhor o conteúdo.

 

Incentive o aluno e reconheça suas conquistas

 

Os desafios que o TDAH apresenta podem servir como um forte desmotivador, levando as crianças e adolescentes que convivem com esse transtorno a acreditar que não são capazes de aprender. Por isso,  procure criar métodos de reconhecimento que apontem o avanço desses alunos.

 Converse com eles individualmente, destaque os pontos onde eles melhoraram e demonstre a importância destes avanços. Focar nas dificuldades e falhas irá apenas desencorajá-los. Ao apontar uma melhora nas notas, no desempenho na sala de aula e na participação, você os estimula.

 Além da conversa, você  também pode colar estrelinhas, adesivos e escrever elogios no caderno. Estas táticas são excelentes com crianças, principalmente aquelas que estão na fase de alfabetização. A sua atitude positiva faz toda a diferença para que o aluno com TDAH perceba que ele é tão capaz como todo os outros.

 

Coloque os alunos com TDAH nas fileiras da frente

 

Como mencionamos, alunos que possuem o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade tendem a ter dificuldade de concentração. Por isso, é importante ficar atento ao comportamento deles durante a aula, uma ótima  forma de fazer isso é colocando-os nas fileiras da frente. 

Se o aluno ficar perto da porta ou das janelas, facilmente se distrairá com o que estiver acontecendo fora de sala. Além disso, você conseguirá perceber melhor quando ele estiver desatento e chamá-lo para voltar o foco para a matéria, se ele estiver na frente.

Ao chamar a atenção do aluno, entretanto, procure se aproximar dele e falar em um tom de voz mais baixo, para evitar que ele se envergonhe perante os outros colegas.

 

Use recursos para lembrar os alunos das tarefas

 

Devido a dificuldade de concentração é comum que alunos com TDAH se esqueçam de trazer materiais didáticos solicitados e também de fazer os para casas. 

Para auxiliá-los a se organizarem, a dica é criar uma tabela com as tarefas a serem feitas e as datas, o que será útil para todos os alunos. Além disso, você também pode usar post-its nos cadernos ou livros deles com lembretes e anotações. 

Assim, os pais também se manterão atualizados em relação às atividades solicitadas, mesmo que o aluno se esqueça. Comunique aos pais que você usará destas ferramentas, para que eles chequem os caderno dos filhos.

 

Permitir que o aluno se levante em alguns momentos da aula

 

Para pessoas com TDAH, ficar sentado por muito tempo tende a ser algo muito difícil e incômodo. O aluno fica inquieto e isso não quer dizer que ele não sabe se comportar, é porque ele  tem a necessidade de realizar alguma atividade motora de tempo em tempo. 

Dessa forma, converse com o aluno sobre permitir com que ele faça um curto intervalo durante a aula, como sair para ir ao banheiro ou beber água, quando se sentir muito agitado. Outras maneiras de ajudá-lo são pedir que ele apague o quadro ou que busque um material na secretaria, por exemplo.

 

Você tem alunos que sofrem com TDAH? Conhece outros professores que querem aprender mais sobre esse assunto? Compartilhe este post com eles, assim você ajuda a criar escolas mais inclusivas e acolhedoras.

 

06
qualicorp
01
02
05